Oito Palestras em Abril no Eixo Rio-São Paulo






Amigos e amigas, caros colegas,

Venho compartilhar que além de minhas atividades regulares em abril terei a oportunidade de realizar este mês as seguintes palestras no eixo Rio-São Paulo:

Dia 01 de Abril, na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica-SBPA:
Palestra
Evandro Vieira Ouriques: Mente Sustentável, Comunicação e a Voz Indígena;

Dia 07, na UFRJ:
Lições Africanas para a Igualdade na Diversidade: a Questão da Não-violência.
Palestra de Mãe Beata de Iemonjá, Conceição Evaristo e Evandro Vieira Ouriques.
Palestra integrante da Semana Martin Luther King, da Palas Athena com o apoio da UNESCO;

Dia 08, no Viva Rio:
Participação na Mesa-Redonda
O Papel das Tradições Espirituais no Desenvolvimento Social do Brasil;

Dia 10, No Viva Rio:
Mediação da Mesa de Debates sobre o filme
Abaixando a Máquina: Dor e Ética no Fotojornalismo Carioca
de Guillermo Planel e Renato de Paula

Dia 12, LATEC/Escola de Engenharia/UFF:
Aula Inaugural com o tema
A Economia Psico-Política da Comunicação na Cultura da Produção: a Questão do Espírito e dos Negócios, para os MBA’S de Desenvolvimento Avançado de Executivos em Gestão Ambiental, Gestão de Negócios, Gestão de Pessoas, Gestão de Empresas de Petróleo & Gás; Gestão da Responsabilidade Social;

Dia 15, na PUC.RJ:
Palestra sobre
Construção de Imagem e Voz Próprias na Culturalização da Economia,
para a disciplina Trocas Profissionais da Professora Dra. Sandra Korman, do Curso de Especialização em Comunicação e Imagem do Dpto. de Comunicação Social da PUC.Rio de Janeiro;

Dia 17, na Revista Viração, São Paulo:
Palestra sobre
Mídia, Mente e Ação,
que abrirá o programa Roda de Conversa na Vira;

Dia 18, no Colóquio da ANDI/Forum Nacional de Professores de Jornalismo, São Paulo:
Palestra sobre Estratégias didático-pedagógicas para a inserção do agendamento social no ensino de jornalismo, no painel de mesmo nome coordenado por Guilherme Canela (ANDI), mediado pela Profª. Drª. Ivete Cardoso do Carmo Roldão (FNPJ), e também formado pelos Profs. Drs. Luiz Gonzaga Figueiredo Motta (UNB) e Prof. Dr. José Coelho Sobrinho (USP);

Além destas palestras, no dia 04 participarei na ABI do Encontro Preparatório-Rio do Forum Mídia Livre, que estou ajudando a articular e que ocorrerá na ECO em 8 e 9 de maio, no Dia 19, na PUC.SP, participarei da Reunião da Diretoria do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC.SP e no Dia 20, do 11º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, SP.

Anúncios

Palestras de Jornalismo de Políticas Públicas Sociais em 2008/1

Equipe:
Coordenação:
Profs. Evandro Vieira Ouriques (NETCCON.ECO.UFRJ) e
Guilherme Canela (ANDI)
Responsáveis na ANDI:
Fábio Senne (fsenne@andi.org.br)
Patrícia Posandon (posandon@andi.org.br)
Monitora na UFRJ:
Fabíola Ortiz (fabiola.ortizsantos@gmail.com)

Semana 1 (10/03): Interesse, Poder e Dádiva: a questão do domínio dos estados mentais
e da generosidade na positivização da rede de comunicadores-cidadãos.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (NETCCON.ECO.UFRJ)

Semana 2 (17/03): A Violência que Acusa a Violência: a degradação de Si e do Outro
através da Mídia.
Palestrante: Prof. Michel Misse (NECVU.IFCS.UFRJ)

Semana 3 (24/03): A Abordagem de Temas Sociais junto a Públicos Não-iniciados: o Caso
dos Jornais de Grande Circulação e Distribuição Gratuita,
Palestrante: Prof. José Coelho Sobrinho (USP)

Semana 4 (31/03): A desigualdade social no Brasil e os processos de formulação das
políticas públicas sociais compensatórias.
Palestrante: Leonardo Mello (Ibase)

Semana 5 (07/04): Lições africanas para a igualdade na diversidade humana.
Palestrante: Mãe Beata de Iemonjá e Evandro Vieira Ouriques (NETCCON.ECO.UFRJ)

Semana 6 (14/04): O Paradigma do Desenvolvimento Humano como orientador da
cobertura.
Palestrante: Flavia Oliveira (O Globo)

Semana 7 (28/04): Orçamento nacional: as possibilidades de intervenção e orientação
para o social.
Palestrante: Leonardo Mello (Ibase)

Semana 8 (05/05): O desafio de aumentar a presença das políticas públicas na grande
imprensa.
Palestrante: Bia Barbosa (Intervozes)

Semana 9 (12/05): A cobertura das políticas públicas na área da Educação no Brasil.
Palestrante: Antônio Góis (Folha de S. Paulo)

Semana 10 (19/05): Cobertura de qualidade em meio à violência estrutural: a força política
da não-violência e a responsabilidade dos atores sociais e dos jornalistas.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (NETCCON.ECO.UFRJ)

Semana 11 (26/05): A Questão das Políticas Públicas Sociais e a Mídia Contra-
hegemônica.
Palestrante: Paulo Lima (Viração)

Semana 12 (02/06): A Comunicação criada pela Periferia no Rio de Janeiro.
Palestrante: Prof. Augusto Gazir (Observatório de Favelas e ECO.UFRJ)

Semana 13 (09/06): O paradigma dos Direitos da Criança e do Adolescente:
a Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança e o Estatuto da Criança e do
Adolescente.
Palestrante: Wanderlino Nogueira Neto (ABONG, especialista em legislação protetiva da
Infância e da Juventude, Direito Internacional Público e Políticas Públicas)

Semana 14 (16/06): A Mídia e a Questão das Políticas Públicas Sociais no Brasil.
Palestrante: Guilherme Canela (ANDI)

Semana 15 (23/06): Mídia e violência.
Palestrante: Sílvia Ramos (CESEC)

Semana 16 (30/06): Jornalismo prospectivo e o futuro das políticas públicas sociais como
pauta.
Palestrante: Rosa Alegria (NEF – PUC/SP, NETCCON.ECO.UFRJ, Millennium/UNU)

Palestras de Jornalismo de Políticas Públicas Sociais em 2007/2

Palestras realizadas em 2007/2

Equipe:
Coordenação: Profs. Prof. Evandro Vieira Ouriques (NETCCON.ECO.UFRJ) e Guilherme
Canela (ANDI)
Responsáveis na ANDI: Ana Néca (aneca@andi.org.br) e Fábio Senne
(fsenne@andi.org.br)
Monitora: Flávia Florentino

Semana 1 (13/08): A Comunicação no Brasil, a violência estrutural e a responsabilidade
dos jornalistas na cobertura das políticas públicas sociais.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (UFRJ) e Guilherme Canela (ANDI)

Semana 2 (20/08): O audiovisual e as questões sociais.
Palestrante: Márcio Schiavo (Comunicarte)

Semana 3 (27/08): Comunicação para a Transformação Social.
Palestrante: Nádia Rebouças (presidente da Rebouças & Associados)

Semana 4 (03/09): Orçamento nacional: as possibilidades de intervenção e orientação
para o social.
Palestrante: Leonardo Mello (Ibase)

Semana 5 (10/09): Questões centrais do curso, avaliação e encaminhamento.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (UFRJ)

Semana 6 (17/09): A continuidade e a avaliação de resultados de políticas públicas sociais
no Brasil.
Palestrante: Mirela de Carvalho Pereira da Silva (Ipea)

Semana 7: (24/09): Questões centrais do curso, avaliação e encaminhamento.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (UFRJ)

Semana 8 (01/10): O paradigma dos Direitos da Criança e do Adolescente: a Convenção
Internacional sobre os Direitos da Criança e o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Palestrante: Wanderlino Nogueira Neto (Procurador de Justiça aposentado)

Semana 9 (08/10): O paradigma do Desenvolvimento Humano como orientador da
cobertura.
Palestrante: Flavia de Oliveira (O Globo)

Semana 10 (22/10): Questões centrais do curso, avaliação e encaminhamento.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (UFRJ)

Semana 11 (29/10): A cobertura das políticas públicas na área da Educação no Brasil.
Palestrante: Antônio Góis (Folha de S. Paulo)

Semana 12 (05/11): Experiências pioneiras em Inovação Social no campo das políticas
públicas.
Palestrante: Lenart Nascimento (Petrobras)

Semana 13 (12/11): A cobertura das políticas públicas de Desenvolvimento
Socioambiental
Palestrante: André Trigueiro (Globonews)

Semana 14 (26/11): Jornalismo prospectivo e o futuro das políticas públicas sociais como
pauta.
Palestrante: Rosa Alegria (NEF – PUC/SP, Millennium/UNU)

Semana 15 (03/12): Por uma cobertura de qualidade: possibilidades do vigor da
responsabilidade dos atores sociais e dos jornalistas.
Palestrante: Prof. Evandro Vieira Ouriques (UFRJ)

Comunicação e Esquizofrenia é o tema de minha aula no Curso de Formação em Orgonoterapia neste sábado, no Centro Reich de Estudos e Terapias

Neste sábado, das 9h às 10h30m, na palestra Comunicação e Esquizofrenia: uma abordagem comparativa entre a Teoria da Comunicação e as Teorias Clássica e Moderna do Duplo Vínculo tratarei das relações entre a (1) Teoria e a Pragmática da Comunicação, a (2) Teoria da Cultura e o (3) processo da Esquizofrenia no indivíduo e na sociedade, em especial na atialidade pós-moderna que vive na iminência do colapso esquizofrênico.

Para isto abordarei o tema: a partir das tendências contemporâneas de ponta do entendimento da Comunicação como sendo a própria Vida (campo não-dualista de manifestação energética de opostos complementares); da questão pós-moderna da fragmentação, da abolição do sujeito e da identidade; da questão da violência, das redes de diálogo-convivência e do resgate da confiança; e, assim, em conclusão, da possibilidade concreta do vigor de uma identidade complexa, aberta e múltipla, porém a um só tempo integrada, livre e surpreendente. Portanto, individual, social e ambientalmente vinculada.

Esta aula faz parte do Curso de Formação em Orgonoterapia, coordenado pela Dra. Frinéa Souza Brandão, extraordinária psicoterapeuta, com uma longa e sólida tradição de mais de vinte anos de formação de terapeutas e psicoterapeutas, em seu Centro Reich de Estudos e Terapias, no Rio de Janeiro. Eu tenho a honra de fazer esta Formação e de começar a atender na Clínica deste Centro de Estudos a partir deste setembro. Maiores informações, 9205.1696.

Abrirei com Gestão da Mente o 3o. Ciclo de Sustentabilidade do Laboratório e Mestrado em Tecnologia, Gestão de Negócios & Meio Ambiente da UFF


A Universidade Federal Fluminense-UFF, o Centro Tecnológico, a Escola de Engenharia, o LATEC – Laboratório de Tecnologia, Gestão de Negócios & Meio Ambiente e o MSG – Mestrado Profissional em Sistemas de Gestão acabam de me convidar para abrir o 3ºCiclo de Sustentabilidade, cujo tema central para este ano será “Espiritualidade nos Negócios”. Meu tema será: “Bons Negócios: Gestão da Mente e Gerenciamento Ético”. O evento é para cerca de 200 pós-graduandos e ocorrerá no dia 20 de Agosto próximo, às 9 horas da manhã. Maiores informações 9205.1606 e http://www.latec.uff.br

Prêmio Ethos de Jornalismo 2005 convida-me para sua banca julgadora


Responsabilidade Social Empresarial, Sustentabilidade e Metas do Milênio

Ciente do desafio destas questões e visando construir uma sinergia entre os movimentos que trabalham neste sentido é que o Instituto ETHOS (www.ethos.org.br) elegeu Responsabilidade Social Empresarial, Sustentabilidade e Metas do Milênio como temas centrais do Prêmio Ethos de Jornalismo — Empresas e Responsabilidade Social, 5ª Edição, 2005.

As inscrições se encerraram no último dia 8, com 650 trabalhos inscritos das diversas mídias, entre estes, 129 de rádios comunitárias.

O Instituto Ethos considera que a mídia e os jornalistas são fundamentais para o aprofundamento dessa discussão e para a formação de uma nova consciência crítica que estimule iniciativas de interesse público em benefício do bem-estar da sociedade e do planeta.

E para promover o crescimento desse debate, ampliando o alcance e a participação de diversos setores da sociedade, criamos a categoria Prêmio Estímulo Rádio Comunitária. Acreditamos que, pelas suas características e finalidade, esses veículos de comunicação podem contribuir para que os princípios e os valores da responsabilidade social empresarial e do desenvolvimento sustentável sejam disseminados para toda a sociedade.

O tema da responsabilidade social empresarial vem conquistando cada vez mais espaço em nossa sociedade. A empresa socialmente responsável é aquela que mantém ou está empenhada em construir uma relação ética, transparente e solidária com todos os públicos com os quais se relaciona — comunidade; consumidores e clientes; fornecedores; governo e sociedade; meio ambiente; público interno; e valores, transparência e governança. Suas metas empresariais devem ser compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, o que significa que planeja a utilização dos recursos econômicos, ambientais e sociais de modo a preservá-los para as gerações futuras.

Incorporar as práticas socialmente responsáveis à gestão cotidiana da empresa em todas as suas dimensões é um processo complexo, trabalhoso, que demanda tempo e exige revisão profunda na própria filosofia da organização, assim como uma reavaliação de procedimentos em todas as instâncias. As mudanças necessárias devem ser incorporadas ao planejamento estratégico e transformar-se em metas a serem atingidas. São, porém, indispensáveis para a construção da sustentabilidade da sociedade e dos negócios a médio e longo prazos.

Preocupada com a sustentabilidade do planeta e com os graves problemas que afetam a humanidade, em setembro de 2000, a ONU — Organização das Nações Unidas reuniu 147 chefes de Estado e de governo em Nova Iorque, na Cúpula do Milênio. Foi o maior encontro de dirigentes mundiais já realizado e teve como resultado a aprovação da Declaração do Milênio das Nações Unidas, referendada pelos 189 países membros.

Ela reflete a crescente preocupação com os graves problemas que afetam a sustentabilidade do planeta. Formada por um conjunto de oito objetivos a serem atingidos até 2015, refere-se à erradicação da extrema pobreza e da fome, acesso ao ensino básico universal, promoção da igualdade entre os sexos, redução da mortalidade infantil, melhoria da saúde materna, combate ao HIV/Aids e outras doenças, garantia da sustentabilidade ambiental e estabelecimento de uma parceria mundial para o desenvolvimento.

O movimento de Responsabilidade Social Empresarial encontra, nessa iniciativa da ONU, uma oportunidade para que as empresas incorporem à sua gestão estratégias que colaborem para o desenvolvimento sustentável e para a superação dos indicadores negativos.

A sustentabilidade global exige mudanças no comportamento de todos. As empresas comprometidas com a gestão socialmente responsável já começaram a fazer sua parte, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Estabelecer as metas que o Brasil precisa atingir e viabilizar seu cumprimento é uma tarefa ainda por realizar e para a qual a sociedade, especialmente as empresas, certamente têm bastante a contribuir. Os primeiros passos já foram dados e temos, nas Metas do Milênio, o rumo para onde avançar.

Maiores informações no site do ETHOS: http://www.ethos.org.br